andré ricardo

1985 — São Paulo – SP
Vive e trabalha em São Paulo

 

 

André Ricardo

Podemos perceber nas pinturas do artista André Ricardo como é atravessada pelos arredores que a circundam. Percebemos as vistas, a paisagem e suas frestas, o movimento, mas, para além disso, é circundada também pelos vários códigos visuais e sociais presentes nos ambientes por onde o artista transita e os quais domina.

Além disso, contaminada pelo entorno, a pintura se alinha à “produção de uma arte alheia aos purismos dos cânones mas sempre preocupada com seu tempo e lugar ”.

Aquilo que André empresta lá de fora – como a referência a um objeto significativo retirado de sua experiência no espaço urbano – serve-lhe como instrumento de discussão. Simultaneamente, dessa mesma experiência e do próprio metiê ao qual se dedica.  [Fragmento do texto “O Através da Pintura de André Ricardo” de Ana Cândida Avelar]

A geometria em questão nessas pinturas (contraditória porque imprecisa) é um veículo de mediação para manipular as formas que apropria. Sendo assim, não se trata de um processo de síntese rumo à abstração, mas da evocação da própria coisa que, ao ser içada à condição de protagonista da pintura, faz rever a importância dos objetos privilegiados pela tradição (so long, garrafas e carreteis). 

Série Caçambas e escavadeiras

É ainda essa geometria específica que transmite um caráter gráfico ao mesmo tempo que sugere um lugar, um espaço, por vezes, o vislumbre de uma paisagem – particularmente na nova série de “toldos”, que foge ao foco fechado no objeto, estabelecido nas séries de caçambas e escavadeiras. André parece nos dizer que o urbano é assim – um tanto indistinto, frequentemente intuitivo, sempre ziguezagueante. 

Mais uma vez, a história da arte e da arquitetura locais ressoam no título da mostra – o elemento vazado permite o atravessar da luz exterior para o interior, e o entrever, de dentro para fora. Na pintura de André, é ainda a inclusão e a exclusão dos campos simbólicos nos quais ele opera – é a pintura e ele próprio que possuem essa característica de retícula e membrana, da porosidade da pele que revela a permeabilidade da pintura. 

No entanto, na superfície dessa pintura percebe-se a intensa e dedicada pesquisa de materiais – desde o preparo da tela até o emprego de tinta à óleo, acrílica, caseína, têmpera –, que ocasiona eventos. Estes, somados à potência da cor, resultam numa pintura impactante e exclamativa. Nesse sentido, atenta ao legado pop, embora inteligente para o exemplo de Robert Morris sobre a simplicidade da forma não significar simplicidade da experiência.

Não há espaço para uma pintura conciliadora e silenciosa; na cidade contemporânea, ela deve dizer ao que veio. 

Formado em Artes Visuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, vive e trabalha em São Paulo/SP. 

 

PREMIAÇÕES e BOLSAS:

. Indicado ao Prêmio PIPA 2017

. 2015 – Edital de Intercâmbio / 2015. Ministério da Cultura / Secretaria de Cultura do Brasil.

. 2013 – Artes Visuais do PROAC – Departamento de Cultura do Estado de São Paulo. Projeto premiado: Elemento Vazado. São Paulo, SP, Brasil.

. Prêmio Cidade de Ribeirão Preto 2011 no 36º SARP – Salão de Arte de Ribeirão Preto. SP, Brasil.

. 2011 – PROAC Primeiras obras em artes visuais – Departamento de Cultura do Estado de São Paulo. Projeto premiado: Viadutos. São Paulo, SP, Brasil.

. 2010 – 18ª Visualidade Nascente. Programa da Universidade de São Paulo. São Paulo, Brasil.

. Prêmio Compra 2010 na 38ª Mostra de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. Santo André, SP, Brasil.

. Programa Internacional de Mobilidade 2010 – Santander Universidades e Reitor de Pós-Graduação da USP. Intercâmbio no Porto, Portugal.

. 2008 – PROAC. Departamento de Cultura do Estado de São Paulo. Projeto premiado: Práticas pictóricas.

. 2008/2010 – PIBIC (Programa de Bolsas de Iniciação Científica) – Bolsa para estudantes de graduação – São Paulo, SP, Brasil.

 

OBRAS EM ACERVOS PÚBLICOS:

. 2011 – Museu de Arte de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.

. 2009 – Museu Casa do Olhar Luiz Sacilotto. Santo André, São Paulo, Brasil.

 

PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS:

. 2019 CAIACA !. Galeria Pilar, São Paulo, SP, Brasil.

. 2016 Campo a través. Addaya Center d ‘Art Contemporany, Alaró / Maiorca, Espanha.

. 2015 Elemento Vazado. Galeria Pilar, São Paulo, SP.

. 2014 Elemento Vazado. Museu de Arte de Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 2012 Exposições Individuais. Museu de Arte de Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 2012 Caçambas e Escavadeiras. Galeria Pilar, São Paulo, SP, Brasil.

. Programa Anual de Exposições 2012. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

 

PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES COLETIVAS:

. 2019/2018 PretAtitude. Curador: Claudinei Roberto da Silva. SESC. Serviço Social do Comércio. SP, Brasil.

. 2018. Desde o Apego: Memória e Gesto. Curadoria: Ángel Calvo Ulloa. Ateliê Fidalga, São Paulo, SP, Brasil.

. 2013 Futuro – Salão Nacional de Artes Visuais. Pinacoteca Municipal de Jundiaí, SP, Brasil.

. 2013 Pintura | 20 de março. Museu de Arte de Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 2013 É Sempre Bom Estar Bem Acompanhado. W Espaço de Arte, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 2012 28 Nós – graduados em arte pela ECA / USP. Paço das Artes, São Paulo, SP, Brasil.

. 2012 Risco # 1 Arte como trabalho. SESC Belenzinho, São Paulo, SP, Brasil.

. ADUANA 2011 – Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres. MNHNC, Lisboa, Portugal.

. 2011 Espaços da Cor, organizado pelo Grupo de Pesquisa em Cores do Departamento de Artes Visuais da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Paço das Artes, São Paulo, SP, Brasil.

. 2011 36º Salão de Arte Contemporânea. Museu de Arte de Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 15ª Bienal Internacional de Gravura de 2011. Sarcelles, França.

. Comboio Ferroviário 2011. Conjunto Nacional, São Paulo, SP, Brasil.

. 2011 39º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. Santo André, SP, Brasil.

. 2011 20º Salão de Arte de Atibaia. Atibaia, SP, Brasil.

. 2011 Objeto em Estudo. Museu de Belas Artes da Universidade do Porto, Porto, Portugal.

. 2011 Aconteceu Dentro Delas. Lofté, Porto, Portugal.

. 2010 8ª Visualidade Nascente. Centro Universitário Maria Antônia, São Paulo, SP, Brasil.

. 2010 38º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto. Santo André, SP, Brasil.

. Programa Anual de Exposições 2009. Museu de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto, SP, Brasil.

. 2009 41º Salão de Arte de Piracicaba. Piracicaba, SP, Brasil.

. 2009 15º Salão de Arte Contemporânea Graça Landeira. UNAMA, Belém, PA, Brasil.

. 2009 Coletiva Código. Estúdio OÇO / CINESOL Galeria, São Paulo, SP, Brasil.

Pin It on Pinterest

Share This