RODRIGO
ALBERT

1975 — Belo Horizonte
Vive e trabalha entre o Brasil e o México

Rodrigo Albert é um artista brasileiro, começou a se destacar no início de 2005 com a exploração da fotografia focada em questões políticas y sociais, na relação entre arte e violência, vida e morte. Em 2006 vence o Premio Nacional de Fotografia Pierre Verger, um dos prêmios mais importantes da fotografia brasileira, no mesmo ano é indicado para o World Press Photo Joop Swart Masterclass Fundação World Press Photo, Holanda. Em 2009 muda-se para Paris onde reside por dois anos, produz a série “Da janela do quarto” e ganha o Premio SFR/Polka, “A verdade pela imagem” 2010, escolhido pelo fotógrafo francês Marc Riboud (Magnum Photos); e é Menção especial no Grande Prêmio de Fotografia SFR Jovem Talento 2010, escolhido pela fotógrafa espanhola Isabel Muñoz; também foi selecionado para o Descobrimientos PHOTOEspña 2010. Em 2011 se radica em México onde começa a inserir em suas investigações o vídeo, a instalação e a escultura e é convidado para participar do livro “A book of beds” da prestigiada revista FOAM, em Amsterdã, Holanda. Em 2013, convidado pela curadora Ingrid Suckaer, apresenta o projeto: “Carcel e Libertad en Brasil” no Festival Internacional Cervantino em Guanajuato, México.

Seus trabalhos já foram apresentados em exposições individuais e coletivas em vários países da América Latina, Europa e Ásia, como: Zona de Perigo que integra o Prêmio Cni Sesi Marcantonio Vilaça no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães em Recife e no Museu Oscar Niemeyer em Curitiba, Brasil; Geração 00 no Sesc Belenzinho em São Paulo, Brasil; Festival de Fotografia de Arles; ParisPhoto no Grand Palais e ParisPhoto no Corroussel Louvre; Galeria Polka e Museu do Montparnasse em Paris e Centro Regional de Arte Contemporânea em Sète, França; Museu MAMAC na Bélgica; e galeria China House em  Penang, Malásia.

Tem obras em acervos particulares e institucionais, como: Instituto Itaú Cultural, em São Paulo, Brasil; Coleção Pirelli/MASP do Museu de Arte de São Paulo, Brasil; Tribunal de Justiça de MG, Brasil; Centro Cultural Pole Sud, Rennes, França; SFR, Paris, França; Centro Municipal de Fotografia em Montevidéu, Uruguai.

Atualmente divide sua vida entre o Brasil e o México. É representado no Brasil pela Periscópio Arte Contemporâneo, em Belo Horizonte e na Europa pela agencia Picturetank com sede em Paris.

Pin It on Pinterest

Share This