Pelo mundo

Acompanhe as

Últimos dias da exposição dos finalistas do prêmio Pipa 2017 no MAM-Rio
25.11.17

Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017 no MAM-Rio termina neste domingo, 26 de novembro. Ou seja: esta é a última chance de conferir de perto os trabalhos apresentados pelos finalistas da oitava edição do Prêmio, Antonio ObáBárbara WagnerCarla Guagliardi e Éder Oliveira, no primeiro andar do museu.

Vencedora do Prêmio PIPA 2017, Bárbara Wagner expõe duas obras que repensam danças típicas do Carnaval pernambucano: o frevo e o maracatu nação. Em “Faz que Vai”, série produzida em parceria com Benjamin de Burca que engloba um vídeo e quatro fotografias, os movimentos exigidos pelo frevo são combinados aos de danças pop nas performances de quatro bailarinos. Já “A Corte” retrata integrantes de um grupo de maracatu de Recife momentos antes de desfilarem no Carnaval. Fantasiados, eles protagonizam uma alegoria sobre a imutabilidade das relações sociais brasileiras desde os tempos coloniais.

Escolhido o artista favorito do público durante a exposição, com 643 dos 1.807 votos, Éder Oliveira reproduziu em uma das paredes do MAM-Rio um dos painéis monumentais da série “Arquivamento”. Desenvolvida desde 2004, ela retrata, em cores primárias, indivíduos apontados como criminosos pelos jornais populares de Belém do Pará.

– A ideia é questionar por que são sempre essas mesmas pessoas que estão relacionadas a situações de vulnerabilidade e criminalidade – explica Oliveira, que realizou a pintura da obra em apenas três dias, durante a montagem da mostra.

Por fim, Carla Guagliardi e Antonio Obá apresentam cada um uma instalação. Chamado de “Ambiente com Espelhos”, o trabalho de Obá é constituído de uma série de molduras antigas cujos espelhos foram substituídos por placas de ferro. Ao lado de cada quadro, uma monotipia representa uma parte do corpo de Obá. A obra procura refletir sobre uma identidade nacional, brasileira, através da metáfora trazida por esses espelhos que nada refletem.

– Na verdade, minha proposta é problematizar isso: ao mesmo tempo em que você se enxerga por ser um espelho, é um espelho que não te oferece uma precisão, é sempre duvidoso. Não é uma identidade precisa, mas uma identidade passageira, frágil – diz.

Já Carla Guagliardi retomou o tema de uma instalação feita em 2014 em “Fuga II”, que combina blocos de concreto, tubos de cobre e uma corda elástica. Polifônico, o título da obra pode ser interpretado tanto espacial quanto musicalmente – em uma composição, uma “fuga” é quando um ou dois temas são repetidos ou imitados por sucessivas vozes. O trabalho já ganhou mais uma versão: neste sábado, 25 de novembro, a artista inaugura outra “Fuga” na Parede Gentil, da galeria A Gentil Carioca, localizada no Centro do Rio de Janeiro.

Além das obras, os visitantes da Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017 ainda aproveitam o Lounge do PIPA, espaço de lazer e reflexão. Nele, o vídeo de making of da mostra é exibido, e uma parede coberta de post-its exibe as mensagens deixadas pelos visitantes. Confira alguns deles abaixo, e aproveite para deixar também o seu neste fim de semana.

“Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017”, coletiva com Antonio ObáBárbara WagnerCarla Guagliardi e Éder Oliveira
Em cartaz de 23 de setembro até 26 de novembro de 2017

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-Rio)
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Funcionamento: ter – qui, 12h às 18h, sab, dom e feriados, 11h às 18h
T: (+55 21) 3883-5600
atendimento@mamrio.org.br

Para mais informações, acesse:

 

Últimos dias da Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017