BRUNO FARIA

Bruno Faria 

nasceu em Recife (PE), em 1981

vive e trabalha entre Recife e São Paulo.

 

Mestre em poéticas visuais pela Escola de Belas Artes da UFMG, desenvolve trabalhos em diferentes mídias como desenho, escultura, instalação, intervenção e publicação. Seus projetos partem de contextos específicos e pesquisas históricas para revelar um olhar crítico sobre a arte, a história, a arquitetura e a cidade. Entre suas individuais destacam-se “Versão Oficial”, MAC – Niterói, curadoria Pablo León de la Barra e Raphael Fonseca, “Assalto Olímpico”, Centro Cultural São Paulo (2016), “Onde Estão as Minhas Obras?”, MAMAM (2017), curadoria de Clarissa Diniz. Entre suas coletivas destacam-se: “Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas” Museu de Arte do Rio – MAR, curadoria Paulo Herkenhoff e Janaína Melo (2014), Metrô de Superfície II, Centro Cultural São Paulo – SP, curadoria Bitu Cassunde e Clarissa Diniz (2013), Ititenários, Itinerâncias: 32o Panorama da Arte Brasileira, MAM – SP, curadoria Cauê Alves e Cristiana Tejo (2011).

  • Lembranças de Paisagem | Brasília, 2017 Pintura e gravura sobre flâmula da cidade de Brasília produzida na década de 1970, compradas em mercado de segunda mão, em que todo seu texto foi coberto por uma pintura, permanecendo apenas a imagem original da paisagem da cidade.